Pagamento do 13º deve girar R$ 23,4 bi em Minas

 

Tradicionalmente, as datas comemorativas do fim de ano são responsáveis por uma boa parte dos gastos dos consumidores. Neste ano, com a Copa do Mundo sendo realizada em novembro e dezembro, as despesas devem ficar ainda mais altas. Um dos “respiros” financeiros deste período é sempre o 13º salário, que deve beneficiar mais de 9 milhões de pessoas em Minas Gerais em 2022, segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Econômicos (Dieese). Estima-se que o 13º dos trabalhadores e aposentados movimentará cerca de R$ 23,4 bilhões na economia mineira neste ano.

O valor representa em torno de 2,7% do Produto Interno Bruto (PIB) estadual e a média de pagamento por pessoa é de R$ 2.257, conforme apurou o Dieese. No ano passado, a soma prevista foi de R$ 21,4 bilhões, calculados também sobre 9 milhões de trabalhadores do mercado formal ou que recebem pensões ou aposentadorias. Em 2020, os valores projetados foram cerca de R$ 19,5 bilhões, considerando 8,6 milhões de pessoas para o cálculo.

O supervisor técnico do Dieese, Fernando Duarte, explica que esse aumento a cada ano é um movimento natural, resultado da inflação no período. “A expectativa é que o ano seguinte supere o ano anterior até pela questão inflacionária. Se a economia está crescendo e tem uma retomada do trabalho formal é também natural esse aumento. Além de mais empregos, há também um número maior de pessoas aposentadas, que também interfere nesse resultado final”, esclarece.

O levantamento apontou ainda que, em Minas Gerais,  o número de pessoas que devem receber o 13º equivale a 10,8% do total que terá acesso ao benefício no Brasil. Em relação à região Sudeste, corresponde a 23,0%.

Ainda conforme Fernando Duarte, esse valor do 13º será destinado para consumo e quitação de dívidas. “Compra de Natal, impostos cobrados no início do ano, além da alta de inadimplência dos brasileiros, são alguns dos fatores que influenciam na hora de utilizar esse dinheiro, o que gera uma parte do dinheiro para cada área”, avalia o supervisor do Dieese. “Alguns segmentos também visam esse reforço financeiro das famílias no final do ano, como o comércio, o setor de alimentos e até o setor bancário, pois é um recurso muito importante para economia”, complementa.

Expectativa do comércio

Segundo o presidente da FCDL-MG, Frank Sinatra, essa época do ano é muito aguardada pelos comerciantes. “A expectativa de vendas é alta com o pagamento do 13º salário, ainda mais porque temos pela frente a Black Friday, a Copa e o Natal. É hora de os lojistas intensificarem suas estratégias, com propostas e produtos atrativos, inclusive aqueles que também atuam com o e-commerce”, afirma.

Cenário nacional

Até dezembro de 2022, o pagamento do 13º salário tem o potencial de injetar na economia brasileira cerca de R$ 249,8 bilhões, o que representa, aproximadamente, 2,6% do PIB do País. Cerca de 85,5 milhões de brasileiros serão beneficiados com valores, em média, de R$2.672, segundo o Dieese. O pagamento será feito aos trabalhadores do mercado formal, inclusive aos empregados domésticos com registro em carteira; aos beneficiários da Previdência Social e aposentados e beneficiários de pensão da União e dos estados e municípios.

Fonte: Com informações do Diário do Comércio

Agende o seu Certificado Digital

Carregando...
Fornecido por BooklyWordPress Booking Plugin